NOVA DIRETORIA DA UCES É EMPOSSADA

posse

posseEm solenidade bastante prestigiada foi empossada no último sábado, dia 30 de julho, a nova diretoria da União Campinense das Equipes Sociais – UCES. A posse aconteceu às 16h, na própria sede da entidade.

A nova diretoria foi empossada pelo presidente da Comissão Eleitoral, Sr. Paulo Roberto Lima Sales, e é constituída pelos seguintes membros: João Batista Pereira da Silva (Presidente), Mário da Silva França (Vice-Presidente), Walter Evangelista Vieira (1º Secretário), Maria do Socorro Nascimento Silva (2ª secretária), Lúcio Ricardo Meneses Galdino (1º Tesoureiro) e Fernando Jordão da Silva (2º Tesoureiro). Já o Conselho Fiscal ficou formado por Severino do Ramos dos Santos Silva, Ednaldo Pereira de Oliveira e Luiz Carlos Pinto da Silva, Titulares e José Ferreira Lima, José Sobreira de Farias e Joseane de Medeiros Alves Batista, Suplentes.

No seu discurso de posse, João Batista renovou sem compromisso com a crescente luta em favor das melhorias para a cidade de Campina Grande e consequentemente para os que nela habitam. O presidente enfatizou que a nova diretoria escolheu, dentre os inúmeros desafios, alguns para serem enfrentados mais urgentemente e irá priorizar o tema da habitação, de modo que, além de intervir de forma mais incisiva na formulação das políticas públicas que incidem no campo habitacional, a diretoria irá elaborar projetos para produção de unidades habitacionais de interesse social (como foi no caso do COMUNITARIS I e agora, no COMUNITARIUS II) e contribuir, decisivamente, para diminuir o déficit habitacional de Campina Grande.

Viva a luta do movimento comunitário.
Viva a UCES.

DISCURSO DE POSSE DO PRESIDENTE

Ilustríssimas Autoridades.
Caríssimos (as) Associados (as) da União Campinense das Equipes Sociais – UCES.

Com intensa alegria e muita emoção compareço a esta solenidade em que serei, junto com valorosos e valiosos companheiros e companheiras, forjados nas lutas comunitárias, revestido com a honraria de assumir a presidência da União Campinense das Equipes Sociais– UCES para o segundo mandato no quadriênio 2011-2015, por escolha livre e soberana de expressivamaioria dos que fazem esta entidade.

Dou-me a licença, de reportar-me ao ano de 1964, quando um grupo de guerreiros assumindo o compromisso com a democracia, com a liberdade, com a dignidade humana e com a construção da cidadania, juntos fundaram esta Entidade com a finalidade de defender os interesses da população campinense. Morador da zona leste (como até hoje!) vivi (e vivo!) plenamente a realidade da população carente, partilhando e experimentando as dificuldades inerentes aos cidadãos campinenses. Assim, relembrando minha trajetória na política comunitária, ao longo de 20 anos, quando adentrei, pela primeira vez, no espaço da Sociedade de Amigos do bairro de Monte Castelo e posteriormente na UCES, que reconheço história entrelaçada e em boa parte contribuinte da construção do coletivo chamado UCES.

Ao fazê-lo, descobri estar ingressando em um dos mundos privilegiados da participação comunitária, considerando a dura realidade social de Campina Grande, da Paraíba e do país. Flashes daquele momento ressurgem com nitidez! Vêm à mente os rostos corajosos e decididos de pessoas simples, do povo, de boa vontade, que prestaram um valoroso trabalho na constituição de nossa história ao longo desses 47 anos, debatendo, com veemência, problemas da esfera social no âmbito local, regional e nacional, particularmente dos problemas estruturantes da sociedade campinense.

Aos poucos, fui conquistado pela magia do compromisso com a crescente luta em favor das melhorias para a cidade e consequentemente para os que nela habitam. Nesta experiência de participação popular encontrei o espaço para o exercício da crítica e da criatividade. Espaço aglutinador das diferenças e dos diferentes, arena de disputas políticas e sociais, construtora ou desmistificadora de propostas de naturezas diversas que circulam no território social. E, nesse espaço, não foram poucas as lutas das quais participei,sempre pautadas pela coerência e ousadia na defesa intransigente de políticas públicas que melhorem a qualidade de vida e bem estardos nossos cidadãos.

Com a UCES, todos nós aprendemos a construir a travessia democrática que emergiu das lutas pela redemocratização do país, em décadas de repressão a liberdade, momento único e importante na história do Brasil e que nós enquanto Entidade fizemos presença, honrando o compromisso com a liberdade e com a justiça, premissas importantes para uma sociedade livre e justa com seu povo. Que o digam aqueles que participavam incansavelmente do “corpo a corpo” nas manifestações sociais, nas mobilizações em prol de melhorias para o país e paralelamente para Campina Grande.

Nossa luta não é só pela imediata resolutividade dos problemas técnicos e estruturantes, mais nossa luta percorre o caminho da promoção do ser humano no convívio social. Lutamos com esforço para que os gestores públicos cumpram seus deveres para com a sociedade que os elegem exigindo respostas imediatas para os problemas sociais, por isto lutamos incansavelmente.

Lutamos por políticas públicas estruturadoras que revelem o Estado como aquele que cumpre suas finalidades como garantidor e regulador de relações sociais justas e igualitárias. Pensamos a nossa cidade por um víeis de participação e cidadania. Nossa luta perpassa a história da cidade em suas transformações, somos na realidade agentes dessa transformação, por isso, não podemos jamais esquecer nossa importância na história de Campina Grande. Devemos sim, honrar a memória e a luta de tantos amigos e companheiros que aqui estiveram lutando e mantendo a integridade de nosso nome e importância dentro dos movimentos sociais deste município.

Pautando sua trajetória na luta, a UCES enfrenta na atualidade, grandes desafios: manter sua autonomia, sem se fechar no seu mundo interno; criticar propositivamente as políticas e iniciativas do poder público, sem preconceitos nem dogmatismos; defender, nos fóruns, conselhos e demais instâncias, os interesses do cidadão campinense, sem se deixar levar pelas influências políticas partidárias; ser suficientemente aberta aos novos avanços decorrentes da realidade do nosso século.

Na construção permanente da UCES que, ao longo de sua existência, construiu e consolidou trajetória de destacada militância e de corajosa luta social e política, alguns têm a honra e o encargo de assumir, periodicamente, o leme deste barco que singra mares (por vezes turbulentos e outras calmo), respaldados pela corrente da coletividade que se espalha nas entidades a ela filiada.

Neste exato momento, somos o grupo que assume este leme, com a responsabilidade histórica de singrar os mares com coragem e coerência, observando os pontos-chave do mapa que se traduziu em nossa carta-programa, cujo ponto de maior expressão é o de contribuir com o fortalecimento, mobilização e participação da UCES e das SABs na construção de um projeto político mais avançado, com mais investimentos nas políticas públicas, maior distribuição de renda, geração de mais empregos e mais democracia.

Dentre os inúmeros desafios, a Diretoria que hoje assume a UCES escolheu alguns para serem enfrentados, buscando conferir centralidade ao grande tema da habitação, de modo que, além de intervir de forma mais incisiva na formulação das políticas públicas que incidem no campo habitacional, resolvemos elaborar projetos para produção de unidades habitacionais de interesse social (como foi no caso do COMUNITARIS I e agora, no COMUNITARIUS II) e contribuir para diminuir o déficit habitacional de Campina Grande. Assim, neste momento, reafirma os compromissos já manifestos de atuar no sentido de contribuir para o fortalecimento e unidade da Entidade e obtendo o apoio das filiadas se comprometendo com os interesses da maioria da população, que faça da passagem por ela, processo revigorado de cidadania e prática social.
Nessa perspectiva, nos comprometemos a:- implantar uma Rádio Comunitária; – desenvolver mais 04 (quatro) projetos habitacionais (FNHIS/PMCMV); – criar o Fundo Habitacional da UCES; – renovar o Convênio UCES/PMCG para construção, reforma e ampliação dos prédios das entidades filiadas à UCES, além da articular Emendas Parlamentares Individuais para tal finalidade; – implantar o projeto “Futebol e Cidadania”; – melhorar a assessoria e o apoio às filiadas, proporcionando-lhes maior funcionalidade; – construir um Edifício-Garagem na UCES em parceria com a iniciativa privada e; – desenvolver projetos em parceria com outras instituições públicas e privadas que visem o desenvolvimento urbano e a melhoria da qualidade de vida de nossos munícipes.

À Diretoria que entrega o leme desta entidade, representada na pessoa do Sr. Paulo Alves de Azevedo (Paulo do Pedregal), somente palavras de reconhecimento pelo trabalho realizado nos últimos quatro anos, pelo cumprimento das metas estabelecidas, pela condução democrática da entidade.

Aos amigos e companheiros da Diretoria que hoje assumem comigo a direção da UCES, algumas palavras: que sejamos, nas pequenas e grandes tarefas da entidade, dignos da confiança que em nós depositaram; dedicados na execução das tarefas que vêm pela frente; humildes na aceitação da crítica justa; corajosos na defesa dos princípios da entidade quando os embates de idéias assim o exigirem; abertos à incorporação de novas análises e propostas; visionários de um mundo mais humano e de uma sociedade justa e democrática. Em síntese: que tenhamos a capacidade, coragem e lucidez de juntos com todos os que fazem a entidade, lutar para tornar cada vez mais brilhante o nome da UCES no cenário Campinense, regional e nacional, contribuindo, desse modo, para ampliar a visibilidade da sua contribuição social e política no campo da militância, inspirada nos ideais e compromissos com a democracia.

Aos colegas das entidades filiadas à UCES, um convite: contribuam com suas críticas, sugestões e propostas com esta direção, para que, de forma coletiva e transparente, possamos todos e todas reforçar o caráter participativo e a postura propositiva da Entidade.

Por fim, ao trabalho, companheiros e companheiras, devolvendo, sob a forma da nossa atuação e de nossa postura em defesa da coisa pública, o investimento que o país fez e faz na promoção de cidadãos desejosos de uma vida digna. Em Campina Grande ainda há muito pra se fazer e todos juntos iremos consolidar a grandeza de nossa cidade.

Obrigado.
João Batista Pereira da Silva.

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *