União Campinense das Equipes Sociais comemora 45 anos

uces_frente

uces_frenteA União Campinense das Equipes Sociais – UCES -, fundada em 02 de agosto de 1964, comemorou em alto estilo a passagem dos 45 anos de atuação. Dezenas de comunitários, políticos, professores, jornalistas e outras personalidades se fizeram presentes aos festejos em homenagem aos quase 50 anos da entidade que reúne as Sociedades de Amigos de Bairros e Associações comunitárias de Campina Grande.

A solenidade dirigida pelo presidente da entidade, João Batista da Silva, contou com as presenças dentre outras personalidades do deputado estadual Guilherme Almeida, representando a Assembleia Legislativa da Paraíba; do vereador Antonio Pereira, representando a Câmara Municipal de Campina Grande; da professora Socorro Pereira, representando o Governo do Estado; Fernando Jordão, presidente da Federação Paraibana das Associações do Movimento Comunitário – FEPAMOC; do professor Fábio Freitas; além dos presidentes, representantes e integrantes das diversas Sociedades de Amigos de bairro do Município.

Na oportunidade, o presidente João Batista fez uma breve prestação de contas de sua administração, das lutas e dos projetos desenvolvidos pela entidade comunitária, informando das iniciativas que a instituição tem posto em prática em benefício da comunidade. Ele fez questão de destacar a necessidade da Câmara Municipal de Campina Grande em aprovar o projeto de lei da Política Municipal de Habitação, incluindo o Conselho e o Fundo Municipal de Habitação.

Informou também dos projetos para a construção de novas moradias e os cursos de informática que têm sido realizados para atender aos comunitários, acentuando a importância da inclusão digital da sociedade. Conclamou a união de todos os comunitários, pedindo a colaboração para a continuidade das ações da entidade, salientando que uma das suas metas é a implantação do Museu do Movimento Comunitário na UCES dentro em breve.

João Batista afirmou que a instituição defende os interesses da população organizada em suas entidades e movimentos representativos de moradores do município de Campina Grande, no tocante às matérias versando sobre moradia, saúde, educação, transporte de massas, direito do consumidor e do meio ambiente, dos direitos das crianças e adolescentes, dos idosos, da assistência social e outros afins.

O presidente da Federação Paraibana das Associações do Movimento Comunitário, Fernando Jordão foto abaixo), afirmou ser muito importante o trabalho da UCES, propondo que todos se unam cada vez mais em torno da entidade, fazendo na ocasião um breve histórico de sua trajetória no movimento.
Fernando destacou a história da instituição e o papel no desenvolvimento de Campina Grande e de sua gente.

Por sua vez, o deputado Guilherme Almeida destacou os 45 anos da UCES, lembrando de suas ações como secretário do Município, e o apoio que sempre procurou emprestar aos comunitários e aos seus pleitos em benefício da população.

Fez questão de acentuar “o trabalho voluntário, de formiguinha, que os comunitários desenvolvem beneficiando a população, e a vocação dessas pessoas em defesa da comunidade e do interesse comum, visando atender as demandas de cada área do Município, procurando o bem da coletividade”. Lembrou o esforço da UCES na construção de casas para a população, ressaltando “a importância do movimento comunitário para a sociedade, num trabalho elogiável e imensurável”.

Já o vereador Antonio Pereira relembrou de seu envolvimento no movimento comunitário, integrando as SABs e a própria UCES, salientando que é indispensável a união de todos e importância da mobilização no sentido de preencher as lacunas deixadas pelo Poder Público no carreamento de benefício para Campina Grande. Disse que, na sua opinião “45 anos é muito para uma pessoa, porém muito pouco para uma entidade que é jovem e precisa do apoio de todos os segmentos sociais para continuar desenvolvendo as suas atribuições”.
A representante da Secretaria de Interiorização, Socorro Pereira, informou que o Governo do Estado está à disposição para apoiar o movimento.

Dois estudantes universitários do curso de História disseram que estão fazendo um levantamento completo da história do movimento comunitário, e que pretendem lançar o documento em forma de livro, e até mesmo propor um Memorial contando a trajetória do movimento.

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *